Carnaval de Francisco Morato: a cultura, as escolas de samba e o abacaxi


Chegado a época do ziriguidum, este ano quem aguardava a realização do Carnaval moratense 2013 ficou sem entender o enredo. A comemoração ficou por conta de cada escola de samba e, levando em consideração que em Francisco Morato existem apenas duas, o resultado talvez não tenha sido tão satisfatório para aqueles chegados em uma folia.


Segundo uma nota de esclarecimento divulgada no blog da Escola de Samba Estação Primeira, a administração da Prefeitura, após posse, informou às escolas de samba que não teria tempo hábil para estruturar o evento e nem disponibilizaria de verbas para repassar às escolas de samba - resta saber por qual motivo a administração anterior não aproveitou os meses vigentes de 2012 para providenciar tal organização. Mediante a situação, a Estação Primeira providenciou um desfile de improviso na própria sede, nesta segunda-feira (11/02). As passistas, à frente da bateria, tiveram que mostrar seu brilho e samba no pé entre carros, pavimentação falha e iluminação fraca, atraindo a atenção dos moradores e quem passava pela avenida.


Por outro lado, a Escola de Samba Unidos de Vila Belém, não se apresentou. “Não houve condições este ano, a Prefeitura e a Cultura não deu sustentação”, afirma Lúcio Pereira, 55 anos, presidente da Unidos de Vila Belém.


Quando se trata de Carnaval em Francisco Morato, a imaginação pode até esbarrar nas grandiosas alegorias e carros alegóricos que costumam desfilar no Anhembi ou na Sapucaí, mas dificilmente se lembrará, de maneira consistente, o papel social e importante que as escolas de samba exercem sobre a comunidade. Afirmação lúcida aos olhos de quem conhece esse mundo fascinante. Embora o samba tenha passado por muitos percalços para chegar aonde chegou e ainda tenha que percorrer muitos caminhos e passarelas, chama à atenção a sua eficácia quanto à transformação e a forma como o tema é destacado (ou não) pela administração pública no decorrer destes anos.


No entanto, ao que tudo indica o episódio não mais se repetirá. Ainda este mês, os sambistas tem uma agenda marcada com a Superintendência de Cultura para discutir quais os compromissos que deverão ser assumidos, tanto por parte das entidades quanto por parte do governo, tratando a questão de forma apresentável e séria, já que existe uma lei que oficializa o carnaval da cidade.


O momento é uma oportunidade ímpar para articular a agenda durante o ano, buscando superar percalços ainda não solucionados e faz parte dos passos primordiais para dar a nova cara ao município. No geral, goste ou não de samba, sua passagem e evolução é ocasião para concretizar o sonho antigo do sambista em transformar sua cidade em um verdadeiro ponto de encontro, grandioso o suficiente para se tornar citado por onde quer que ele vá.

A pretexto, assim como já compôs João Nogueira: “força nenhuma cala a voz da multidão. E cantar inda vai ser bom, quando o samba primeiro não for prisioneiro desse desespero e resignação. E lá vai minha voz, espalhando então, o meu samba guerreiro, fiel correio da população”.


Grêmio Recreativo Cultural Social Escola de Samba Estação Primeira de Francisco Morato

Fundação: 13 de maio de 1999

Presidente: Armando Grossi, o Alemão.

Sede: Avenida Ulisses Guimarães, n° 364 – Jd. Rosas

Blog: estacaoprimeirafm.blogspot.com.br

Facebook: EP de Francisco Morato


Grêmio Recreativo Cultural Social Escola de Samba Unidos de Vila Belém

Fundação: 30 de abril de 2005

Presidente: Lúcio Pereira

Sede: Rua Porto Velho, n° 60 – Pq. Belém




PUBLICADO EM JORNAL BOM DIA CIDADE | 2013

Destaque
Leia também
Tamires Santana

Tamires Santana é um ser vivo, dotado de inteligência e conhecimento (até que se prove o contrário). É pai, mãe e espírito - nem um pouco santo. Estuda, trabalha, busca, anda — principalmente de trem e bicicleta. Chegou a conclusão de que quanto mais se busca, menos se sabe. Gosta de falar sobre arte, cultura, cultura popular, política, economia solidária, design, religião, índio, folclore brasileiro, samba, carnaval, literatura infantil, ciência, criança,
desenho animado, cinema, plantas, minhocas, compostagem e um montão de outras coisa. É adepta da
filosofia de vida "é pra frente que se anda".

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square